Mercado negro de Contas da Uber e Deliveroo.

As duas maiores empresas no mercado de entrega de comida enfrentam processos judiciais para determinar se as pessoas que contratam para fornecer alimentos são autônomos, como afirmam as empresas da economia gig ou "trabalhadores", o status de emprego que permite aos motoristas vários direitos adicionais , como os sindicatos reivindicaram.

Uma investigação do The Sunday times descobriu um mercado paralelo de aluguéis de contas para o ramo de entregas, que complicaram ainda mais a situação das duas empresas.

As pessoas abrem contas com seus respectivos documentos e as alugam para ilegais trabalharem, os valores variam entre 50 a 100 libras por semana, por se tratar de autônomos, as empresas não se responsabilizam. Estes valores são negociados online, via redes sociais como facebook e WhatsApp.

Grande engano de quem aluga de que não precisa pagar imposto, pois caso passe por uma fiscalização fiscal, o mesmo terá que prestar conta.


shutterstock_639217279.jpg