Empreender sem mágica.

Empreendedorismo sem fórmulas mágicas: fuja da “autoajuda”.

 

Por Ana Fontes

 

O caminho mais fácil

De onde vem esta vontade de conseguir tudo de forma fácil? Sempre me pergunto: "Por que as pessoas gostam tanto de procurar fórmulas mágicas para solucionar suas questões?”.

 

Por que será que queremos sempre o caminho mais fácil? Me parece óbvio que ninguém queira trilhar um caminho de dificuldades. Mas não dá para achar que tudo é fácil e que as coisas caem do céu como o famoso “mamão com açúcar”. Digo isso porque vejo o mesmo perfil de pessoas buscando esses caminhos fáceis, e na maioria das vezes, estão vivendo momentos emocionais frágeis nos quais a solução lhes parece estar em qualquer coisa que esteja a sua frente, e acabam sendo movidas a acreditar nessa solução mágica, fácil e sem muito esforço.

 

Gente que acredita, por exemplo, em e-mails que deixam herança de milhões do príncipe da Nigéria, que sabia que você estava precisando do dinheiro e resolveu deixar todo o dinheiro em troca “somente” de seus dados pessoais.

 

Gente que acredita também:

 

* nos concursos que dão um iPhone de graça para quem preencher um cadastro

* que vai ficar milionário vendendo algo que ninguém quer comprar

* em promessas de ganhos fáceis de 5 mil por mês, dedicando somente duas horas por dia na sua própria casa

* que ganhar na loteria é o melhor caminho para ficar rico

* que vai criar um aplicativo e vai ficar rico

* que vai comprar uma franquia por R$ 5 mil e vai ficar rico

* que dá para ficar magro com a dieta da lua, do sol, das flores, do limão, do vinho, do quiabo ou qualquer outro nome de dieta da moda

* em promessas de rendimentos maiores do que todas as aplicações existentes

* em “autoajuda” desde que seja “out ajuda”, alguém que diz o que ela precisa fazer

 

Precisamos mudar essa mentalidade de que existem coisas fáceis, existe ganho fácil, existe vida fácil. Não precisa ser tudo difícil, mas diz a lenda que “quando a esmola é demais o santo desconfia”. Ainda acredito na força do trabalho e do bom relacionamento, nos quais nada supera a educação, o esforço, a dedicação e buscar por seus objetivos.

 

Dicas de Ana Fontes para quem quer empreender

A empreendedora Ana Fontes, que hoje tem 50 anos, já está aposentada, mas nem pensa em parar de trabalhar (“temos muito a fazer ainda!”), deu quatro dicas para quem deseja empreender:

  1. Ter foco. As mulheres costumam ser multitarefas e querem dar conta de várias coisas ao mesmo tempo. Para terem o próprio negócio precisam saber dar prioridade e focar naquilo que realmente desejam alcançar;
  2. Ser resiliente. Se algo não deu certo, é preciso entender rapidamente o que deu errado e continuar seguindo em frente, sem desânimo. O mais importante é ajustar a rota e seguir no caminho que você acredita;
  3. Buscar conhecimento. Pesquisar e estudar sobre o seu negócio é algo essencial. Afinal, destaca-se no mercado aquele que está antenado com o que acontece em sua volta;
  4. Peça ajuda. Você vai precisar do apoio de outras pessoas, principalmente as mais experientes. Não tenha vergonha de pedir ajuda de alguém que você confie.

 

_MG_6710.jpg

ANA FONTES

“O mundo corporativo nos molda para não sermos empreendedores. Você cuida da sua área e não olha a empresa como um todo. E empreender é ser jogado no mar aberto em uma jangada”

RME- REDE MULHER EMPREENDEDORA