Inteligência emocional na liderança.

Aplicar a "inteligência emocional"  na liderança...

Nos últimos anos, tem vindo a aumentar a evidência de que a inteligência emocional é um aspecto extremamente importante no campo da liderança. Vários estudos têm demonstrado uma relação positiva entre uma liderança emocionalmente inteligente com a satisfação, desempenho e até mesmo retenção dos colaboradores, tal como tem evidenciado um aumento da produtividade destes. Nos dias de hoje, as empresas estão a tornar-se mais conscientes sobre esta relação, acabando por recrutar pessoas e promover colaboradores que têm um alto grau de inteligência emocional.

O líder acrescenta valor à empresa, quando é capaz de aumentar a produtividade, apresentando resultados através do desenvolvimento de um ambiente de colaboração em equipa, estimulando a participação de todos dentro da organização A incerteza no trabalho é uma realidade que veio para ficar, e um líder para ser efetivo tem de atuar para além dos papéis tradicionais da liderança e respetivas responsabilidades. É necessário que ser torne mais sensível no que interessa aos seus colaboradores. Assumir que os outros têm os mesmos interesses e paixões e espírito de sacrifício para alcançar objetivos, é um princípio errado assumido por muitos líderes.

Os bons líderes são aqueles que nunca perdem o controle, são autoconfiantes e enfrentam os desafios deixando de lado os problemas pessoais. Ouvem os seus subordinados, são comunicativos e pesquisam antes de tomar as suas decisões para avaliar o seu impacto.

"Para ter sucesso, o líder atual tem de saber lidar com os seus colaboradores de forma mais próxima. Mesmo que tenha ouvido durante toda a carreira que tem de ignorar as emoções. A comunicação conectiva dá-lhe uma ajuda. by Alan Zimmerman"   

Nesse sentido, a Inteligência Emocional pode ser uma ferramenta importante para os líderes conseguirem alcançar os seus objetivos dentro da empresa. A inteligência emocional é a capacidade de compreender e gerir, não só as nossas próprias emoções, como também a das pessoas ao nosso redor. Pessoas com um alto nível de inteligência emocional sabem exatamente o que estão a sentir, o significado das suas emoções, e como essas emoções podem afetar outras pessoas.

O líder tem de se preocupar mais com os seus colaboradores, precisa demonstrar maturidade e ser mais sensível às necessidades destes. Porque os colaboradores, não querem sentirem-se como um "rebanho", querem ser reconhecidos pelo seu trabalho e esforço. O grande líder, sabe dizer "obrigado" e ser consistente no reconhecimento. Aproveite o tempo para orientar e/ou promover colaboradores que mereçam oportunidades. Este gesto é mais poderoso do que você pode imaginar, porque motiva e ajuda-o a atingir metas e objetivos de liderança.

Se os seus colaboradores não estão a atingir o nível de produtividade que pretende, então é porque existe uma falha na liderança! O líder tem de estar permanentemente atento à sua equipa, porque na realidade é o principal responsável pelo desempenho de seus colaboradores. Todos têm a capacidade de melhorar e aumentar o seu desempenho e produtividade. No entanto, as melhorias são uma consequência de feedbacks contínuos, recomendações e sugestões.

Seja mais consciente e sensível às necessidades de cada colaborador, tente ver mais em seu redor e descubra oportunidades inéditas. A equipa é sempre mais valiosa do que a soma das partes, mas cada parte, deve ser continuamente estimulada e reconhecida para que a equipa possa continuar a sustentar valor. Por isso, seja um líder com inteligência emocional, para saber alinhar os objetivos pessoais de cada colaborador, extraindo o máximo de produtividade em prol do alcance dos objetivos da empresa...

addandrade.wixsite.com/omeublog

Arnaldo Andrade