Rosa Goncalves

Matéria da Capa: Rosa Gonçalves

Pauta: Projeto Social / Empreendedor Social

Por: Marília Maciel

 

Ela mudou a sua história.

Eram 3 da tarde de uma quinta-feira, e ao chegar no encontro marcado para iniciar a sessão de fotos e entrevista me deparei com uma mulher forte, de sorriso largo, brilho no olhar, um cabelo cheio de personalidade e um português com sotaque diferente. No primeiro instante não consegui imaginar a grandiosidade da história de vida que aquela mulher guardava consigo, mas aos poucos, dentro do táxi, fomos trocando algumas palavras e comecei a entender o grande desafio que teria em entrevistar a protagonista de uma história de lutas, dores, mas de muito mais conquistas. Sua história já foi destaque em grandes canais de TV como BBC Brasil e no programa Caldeirão do Huck, da Rede Globo. Rosa Gonçalves é uma mulher negra, tem 60 anos com rostinho e espírito de 40, mãe de 3 filhos, dona de uma beleza exuberante e fonte de uma coragem inesgotável. Nasceu em Vinhedo, interior de São Paulo, numa família muito pobre que trabalhava nas colheitas e plantações de café. Aos 6 anos começou a trabalhar como empregada doméstica na casa de uma conhecida da mãe. Aos 18 anos saiu de uma fazenda na cidade de Amparo, foi morar e trabalhar de empregada doméstica em Santos, e durante o trabalho ouvia no rádio canções em inglês; e então surgia seu apreço pela língua. Mudou de emprego em Santos e foi quando dona Vírginia, sua patroa na época, a indicou para trabalhar para uma família no Rio de Janeiro, onde o patriarca da casa era da Marinha e viria a trabalho morar por dois anos em Londres. Rosa nem pensou duas vezes e aceitou a proposta, finalmente poderia ter a chance de aprender o inglês e mudar de vida, o que parecia um sonho para uma menina humilde no auge dos seus 20 anos. “Eu tinha a consciência de que se eu continuasse ali tudo continuaria igual e as opções que eu teria seriam trabalhar como doméstica ou na plantação de café, e eu queria mudar de vida.”

Rosa embarcou para Londres junto com a família para a qual iria trabalhar, mas tudo parecia muito diferente, ela não entendia, nem falava, mas amava a língua inglesa. “Ao sair do aeroporto senti aquele vento frio, as pessoas empacotadas e com caras emburradas, tudo era muito diferente; chorei por 6 meses. Todos os dias escrevia cartas para a família, numeradas, estilo um diário, e no final da semana as colocava nos Correios." Um ano depois Rosa decidiu deixar a casa da família e ir morar com um namorado, a partir daí começou a trilhar seu próprio caminho e trabalhar como camareira. Em meados dos anos 90 mudou-se para um conjunto habitacional em Greenwich, no sudoeste de Londres, e pouco tempo depois da sua mudança o governo decidiu demolir o conjunto habitacional, por considerar a arquitetura perigosa. Como sempre muito proativa e comunicativa, Rosa começou a se envolver com a associação dos moradores do bairro e intermediar as negociações com o governo, defendendo os direitos dela e daquelas pessoas, e foi aí que aos poucos se tornou líder comunitária. Mulher, negra, brasileira e líder comunitária na Inglaterra, isso não faria parte da sua história se ela não tivesse tomado as rédeas da sua vida. Mas seu envolvimento em projetos sociais não para por aí: por trás dessa personalidade de proatividade e liderança também existia uma grande empreendedora, e surgiu a ideia do Guarida Community Café, um café colaborativo com o objetivo de treinar e capacitar as pessoas da comunidade em vários setores como cozinha, atendimento ao cliente, finanças e gestão de negócio. O governo contribuiu com o espaço e Rosa fez o curso de Empreendedorismo Social para ter o conhecimento necessário para iniciar o negócio. “As pessoas que trabalham no café são voluntárias, elas estão ali em troca de treinamento na área em que precisam de experiência.” Hoje com 40 anos e vivendo na Inglaterra, Rosa pretende iniciar um novo projeto, que tem como objetivo o intercâmbio de jovens de Greenwich com jovens das periferias brasileiras, os quais trabalharão no projeto do café colaborativo. Além da loja física que fica em Greenwich, onde ela mora até hoje, o Guarida Community Café também tem barracas em várias feiras e eventos por Londres. A história de Rosa é um exemplo de que podemos mudar nosso destino, por meio do bem que fazemos ao próximo.