A "chave"​ para a retenção de profissionais...

A "chave"​ para a retenção de profissionais...

A "chave" para a retenção de profissionais...

É de conhecimento geral de que, colaboradores motivados, são mais produtivos, criativos, capazes de solucionarem problemas, contribuem com ideias para a empresa, motivando ainda os seus outros colegas. Colaboradores felizes, são fieis às empresas. Cada vez mais, o reconhecimento, a valorização pela competência e empenho do colaborador, são fundamentais no processo de permanência numa empresa, ao qual se junta o salário emocional.

Num mundo cheio de facilidades e possibilidades materiais, o dinheiro, apesar de ser importante, não é a principal fonte de felicidade. As emoções são responsáveis por trazer tudo o que o dinheiro não é capaz de comprar. Por isso, são as situações que despertam emoções positivas, trazem bem-estar e promovem satisfação pessoal que atraem cada vez mais os profissionais. Para manter a motivação, estimular o envolvimento e conseguir um bom desempenho dos colaboradores, as empresas têm apostado em formas de reconhecer e premiar os funcionários por meio de ações que estimulam as emoções positivas. Nesse contexto, o salário emocional torna-se um grande aliado das empresas.

Mas, porque o reconhecimento profissional é tão importante?    

Liderar uma equipa, requer atenção a diversas questões e requisitos que, levam o líder, a obter a excelência na função. É ao líder que cabe a responsabilidade de reconhecer, sendo o catalisador que faz despertar e manter vivo o entusiasmo e o empenho da sua equipa. Um profissional ao ter reconhecimento, fica mais motivado, demonstra dedicação e empenho maiores e mais relevantes, seja na execução de tarefas, na gestão e até mesmo no convívio com os demais no ambiente de trabalho.  


Eis três dicas que os líderes devem ter em consideração;

- Dar feedback:
Ao dar feedback permanente, consegue deixar os colaboradores mais motivados, produtivos, pró-ativos e comprometidos com a empresa.  No feedback, não deve constar apenas os pontos de melhoria do colaborador, mas, principalmente, o elogio através do reconhecimento dos esforços e contribuições no alcance dos prazos e/ou objetivos traçados.


- Dar o exemplo e acompanhar de perto a equipa: 

Demonstrar preocupação e dar o exemplo mostra para a equipa que está interessado no seu progresso. Ao estar junto da equipa, dá o devido acompanhamento, transmite confiança, consegue entender a evolução de cada colaborador e analisa onde existem dificuldades ou pontos de melhoria. Uma liderança visível e presente poderá encorajar a ação e fornecer a faisca que irá acender a chama do sucesso da equipa.

 

- Implementar programas de incentivo:
Ao estabelecer objetivos, procure criar programas de incentivo, como prémios, ou uma bonificação salarial. Ao exisitir uma recompensa, os colaboradores ficarão motivados e procurarão atingir os objetivos de uma forma mais enérgica.

A ligação entre as pessoas e a empresa onde trabalham e entre a empresa e as pessoas constrói-se no dia a dia a partir de pequenos gestos, sendo fundamental para cimentar a cultura empresarial, impulsionar a motivação e obter ganhos de produtividade. São muitas as estratégias utilizadas por algumas empresas para atribuir o salário emocional. Entram neste pacote o horário flexível, o trabalho à distância, espaços de lazer dentro das empresas, por exemplo, sala de jogos, sala de descanso, ginásio, entre outras, ajudas com pagamento de formação, etc.. No conceito de salário emocional entram, assim, todas as retribuições não económicas que o colaborador pode obter da empresa. Isto é, tudo o que não vem espelhado num recibo de vencimento. Implementar medidas de salário emocional contribui para a retenção de talentos e é muitas das vezes a chave para consolidar a competitividade e a produtividade da empresa.

 
Afinal o que é um salário emocional?  

É a oportunidade de se desenvolver e crescer, em muitos casos, pesa muito na escolha do profissional. São ações que atendem desejos e necessidades dos colaboradores e que os “prendem” a uma determinada empresa. Isto tem de estar relacionado a possibilidades reais de crescimento, desenvolvimento constante e novos desafios. 

Destaco os seguintes fatores:

- Motivação
- Reconhecimento  
- Evolução profissional
- Progressão na carreira
- Ambiente de trabalho positivo
- Ter desafios constantes
- Sentir-se parte da organização


E você, sente-se emocionalmente recompensado na sua empresa? 

Eis alguns fatores a equacionar;

- Acredita na missão da empresa?
Acreditar na missão da empresa é importante para se sentir parte de uma causa maior. Isso vai dar-lhe motivação nos momentos difíceis.


- Tem forma de desenvolver o seu talento?
Ter oportunidade para desenvolver soft skills como liderança, comunicação ou criatividade pode ajudá-lo a crescer profissionalmente mas também como pessoa. Estar ou ir para uma empresa onde não possa desenvolvê-las, pode ser mau.

 

- Tem a flexibilidade necessária para estar confortável na vida pessoal?
Tente perceber como funciona o work-life balance da empresa, para que possa levar uma vida com tempo para as pessoas e hobbies de que mais gosta. Ter alguma flexibilidade horária, pode ser importante para o equilibro com a vida pessoal.

 

- Gosta e acredita nas pessoas com quem trabalha?
Ter uma boa equipa de trabalho, é um dos fatores mais importantes para se sentir realizado no trabalho. Se está em transição e ainda não conhece as pessoas com que vai trabalhar, tente saber mais sobre elas. 

 

Faça estas questões a si próprio, até porque o dinheiro não é mais do que uma motivação a curto prazo. Ambientes de trabalho com poucas oportunidades de desenvolvimento e que tenham um impacto negativo na sua vida pessoal, podem ser muito mais nefastos do que outros que lhe tragam uma remuneração mais pequena, mas que o deixem mais feliz e relaxado. Ter um bom salário emocional significa ter também melhores resultados, mais fluidez no trabalho, menos stress e mais compromisso.

Em suma, o reconhecimento aliado ao salário emocional, aumenta o investimento na ligação afetiva entre os colaboradores e a empresa, incrementa o bem-estar, a satisfação e os níveis de felicidade, contribuindo para o compromisso e a retenção.  

 

salario emocional + reconhecimento = retenção

Texto : Arnaldo Andrade

https://addandrade.wixsite.com/omeublog/single-post/2018/09/15/A-chave-para-a-retenção-de-profissionais