Mudando os hábitos financeiros de sua empresa

Mudando os hábitos financeiros de sua empresa 

Costuma-se falar com frequência da importância do hábito e como isso impacta a vida das pessoas, seja em termos de vida pessoal, seja nas finanças ou em outro aspecto. As empresas também têm, por assim dizer, hábitos e comportamentos. E os hábitos que merecem atenção especial são os hábitos financeiros. 

A cultura e o modo de funcionar de uma empresa, assim como o perfil dos seus gestores e colaboradores, todos contribuem para a criação dos hábitos de uma empresa, inclusive os hábitos financeiros. Os empreendedores/gestores tem um papel estratégico nesses hábitos. 

Os hábitos financeiros de uma empresa 

A palavra hábito, a grosso modo, significa ações/atividades que são praticadas regularmente e estão profundamente enraizadas na mentalidade. Os hábitos financeiros de uma empresa seriam então os comportamentos financeiros da empresa, que estão impregnados na mentalidade financeira da organização. 

Iremos falar adiante sobre hábitos financeiros nocivos das empresas e como esses hábitos podem ser modificados. 

* Represar dinheiro e recursos 

Acumular dinheiro e recursos, manter reservas e ser cauteloso é uma coisa. Outra bem diferente é deixar o dinheiro represado, parado, sem circular intensamente. A ideia de que deixar esses recursos parados pode trazer maior retorno de lucros é equivocada. Faça os recursos e dinheiro da sua empresa circular, invista na empresa, pois essa movimentação gera mais retorno. 

* Despesas maiores que receitas 

Para o mundo empresarial, gastar mais do que receber também é um problema. As contas não fecham e o crescimento fica emperrado. Verifique detalhadamente suas entradas e saídas, corte ou ao menos diminua gastos e tome medidas para obter mais receitas. 

* Retirada de fatia “exagerada” de participação dos lucros da empresa 

Isso é muito comum em micro, pequenas e médias empresas: os empreendedores, ou seja, os donos da empresa tiram um pró-labore muito elevado às vezes. Obviamente que os empreendedores necessitam ter sua parcela justa de participação dos lucros, sob a ideia de eles serem os donos e de que isso deve ser assim. 

Entretanto, se você tira um pro-labore muito além das condições financeiras da empresa, seu fluxo de caixa e sua “gordura” financeira pode não dar conta, deixando no vermelho. 

Abra mão de uma fatia maior dos lucros, tirando um pro-labore menor e deixe esse dinheiro em caixa e/ou então invista-o para melhorar a empresa e faze-la crescer. 

Adquirindo hábitos financeiros saudáveis 

Dependendo dos hábitos financeiros da empresa, isso pode leva-la ao crescimento e sucesso ou uma situação de arrocho e até mesmo falência. O coaching financeiro, nesse sentido, pode fazer a diferença, pois ajudará a compreender o comportamento financeiro da empresa e mudar os hábitos prejudiciais.

Síbia Keila

www.sibiakeila.com