Continuando a viagem pela europa

Continuando a viagem pela europa

 

Terceira Cidade - Vigo  -  Espanha

Vigo foi escolhida por ser uma cidade que estava no nosso caminho... Tínhamos que parar né gente.

A escolhi por ser a cidade mais populosa da Galícia, apesar de não ser a capital da Província, e por ter alguns pontos turísticos interessantes como o Passeio Marítimo, em frente a um grande porto, o Parque Monte do Castro, que fica no topo da Cidade (prepare as pernas porque o exercício é dos fortes. São muitas escadas para se chegar até os jardins e aos monumentos do Parque) e o Centro Histórico, cheio de restaurantes de frutos do mar e as Ostreiras(os) que são os habilidosos em abrir ostras fresquinhas para serem degustadas pelos clientes.

Mas assim, é isto! Bonita cidade (ponto).

Demos *** (3 estrelas) vai!

Quarta Cidade - Albufeira - Portugal

Albufeira era a menina dos olhos da viagem! Eu estava animada para falar a minha língua por lá, sair bronzeada (tempo lá costuma ser ótimo), já pensando em dar uma de madame! Investimos no Hotel e tudo! Ele tinha spa, piscina interna e externa, área de recreação infantil, junto à praia dos Pescadores e blá blá blá. Decidimos que para dar uma relaxada precisaríamos de mais tempo e ficamos 5 noites e 4 dias por lá. BUM... certo? SQN

Assim que chegamos no Hotel, por volta das 4 p.m., a primeira impressão foi ótima. Corri, coloquei maiô e fui para beira da piscina externa tomar um sol e um drink mas, do nada, começou a esfriar e ventar muito, tipo muito mesmo e ficou assim até o nosso último dia lá. Além do tempo ruim meu marido pegou uma gripe das fortes. Lá fui eu para a cozinha (tinha cozinha, era tipo um apart) fazer canja de galinha. Mediquei o doente e saí para passear só eu e a baixinha né... fazer o que?

A cidade é cheia de lojinhas lindas, altos e baixos, construções brancas a lá Grécia, famosa pelas esculturas de areia. Bem bonita. Muitos ingleses, muitos mesmo. A noite a cidade 

muda. Rola night forte... muitos inferninhos, boates, quase 100% dos restaurantes tem música ao vivo mas não vá pensando que é uma voz e violão não... negócio não é brinquedo não. Os lugares tem banda de rock, música altíssima para todo o lado. Os bares competem para ver quem ganha... Acaba que tu não sabe o que está escutando... enfim... nada muito a minha praia.

Resumindo Albufeira, a época do ano não foi a melhor escolha e se for visitar esta região vale ficar mais tempo e fazer os passeios de barco que tem por lá que levam até umas grutas e tal. Mas a cidade em si é ok e 2 dias estão mais que suficientes para conhecer ela. Foi um mix de acontecimentos que fizeram com que a nossa experiência não fosse das melhores.

Demos *** (3 estrelas)

Quinta Cidade - Marbella – Espanha

De volta à amada Espanha, Marbella era outra que estava na minha caixinha da vontade (ouvi sobre ela em um Reality Show que passa aqui - The Only Way is Essex). Verdade Verdadeira, reality também é cultura hahaha!

Esta cidade litorânea, assim como Biarritz é muito frequentada por europeus mas pouco visitada por turistas de outros continentes. Antes da crise era caríssimo visitá-las mas agora está tranquilo. Mesmo preço de qualquer outro destino europeu.

Conhecida como a St. Tropez espanhola, Marbella é cheia de mansões e carrões. Assim como Biarritz foi uma super escolha! BUM BUM BUM! Apesar da areia ser negra em boa parte da praia, o que para a gente gera um estranhamento, ela é linda, a extensão de areia bem grande, com um calçadão e uma beira mar incríveis. Já o centro histórico de tirar o fôlego, com praças cercadas de flores e pequenos cafés e restaurantes aconchegantes e, claro, muitas tapas e Cerveja Clara. A noite movimentadíssima. Como os espanhóis tem a hora da Sestia, eles fecham a maioria dos estabelecimentos, inclusive lojas e farmácias, por volta da 1 p.m. e só reabrem a partir das 5 p.m. o que acaba por estender a vida noturna das cidades.

Destaco a beira mar, o centro histórico chamado de Casco Antiguo, a exposição permanente das estátuas de bronze de Salvador Dali, Parque de Alameda com seus bancos em azulejos pintados, a Praça de Los Naranjos e para o outro lado da Cidade, e aí precisando de carro para chegar, o Porto chamado Puerto Banus.

Demos **** (4 estrelas porque somos exigentes)

Sexta Cidade - Valência - Espanha

Valência é famosa né! Foi fácil colocá-la no roteiro. Já tinham me dito que ela é como uma mini Barcelona. A Cidade não decepcionou. Ficamos 2 noites e 1 dia, mas precisaria de mais tempo para conhecer ela com dignidade. No mínimo 2 dias inteiros por lá!

Super completa. Ela tem arte, história, praias e um centro histórico arrasador, além de uma parte modernosa chamada Cidade das Artes e Ciências que é um luxo! Amamos.

O centro histórico indico visitar todo a pé. Vale a pena se perder por lá! Tem ainda o mercado público e o Pórtico de Entrada da Cidade que são imperdíveis.

Como tínhamos só um dia acabamos pegando o ônibus de turismo, que geralmente vale a pena quando não se tem muito tempo, mas o de Valência deixou a desejar.

Demos **** (4 estrelas)

Sétima Cidade - Sitges - Espanha

Já digo logo que é ******* (7 estrelas)

Conheci Sitges em 2008. Fui com meu irmão e amigos, de trem, passar o dia lá!

Fica 35km de Barcelona, ou seja, do ladinho. Dá para fazer bate e volta ou, melhor ainda, ficar hospedado por lá!

 

Desta vez, ficamos só um dia porque no outro precisávamos estar em Barcelona. Mas cada segundinho em Sitges vale a pena! Encantadora, intimista, cheia de ruelas com muitas lojas charmosas, baladas e restaurantes deliciosos. Com tudo isso Sitges virou um roteiro badalado! O clima respeitador e sem preconceito da cidade praiana fez com que ela se tornasse muito procurada pelo público GLS! BUM BUM BUM!

Uma curiosidade é que em 1814 Facundo Bacardí, fundador da marca de rum internacional - Bacardi, nasceu na Cidade e mais tarde emigrou para Cuba, onde ele montou sua empresa.

Como pontos turísticos para visitar indico as praias que são limpas, lindas, com areia fina que quase nem gruda na pele, com um o mar azul turquesa do Mediterrâneo, bem como a Igreja de Sant Bartomeu i Santa Tecla que é datada do século XVII, com suas escadas que chegam juntinho ao mar e o Palau Maricel que é um palácio construído pelo americano Charles Deering para abrigar sua coleção de arte medieval.

Oitava e última, mas não menos importante, Cidade - Barcelona - Espanha

Ela explode meu termômetro “estrelístico”! Amo sem medidas! Mais que chocolate e pão!

Já estive em Barça muitas vezes e não canso dela! Ela tem tudo que amo. O que eu amo?! Amo o imperfeito. Barcelona é assim perfeitamente imperfeita: tem um caos gostoso, tem praia, tem gente arrumada para casamento andando de motoneta, tem criança gritando e correndo nas ruas até às 11p.m., tem Clara, tem mistura de gente, tem luta política, tem duas línguas, tem gente com assunto, tem vida simples, tem Gaudi, tem chiringuito (quiosque de beira de praia), tem gente olhando umas para as outras, tem estranho que fala contigo na rua, tem cachorro latindo, tem pelado na praia e no centro... Quer melhor?! Fala sério!

Não vou dar dicas sobre Barça hj! Ela merece um post/coluna só para ela!

Vamos ao momento prático da coisa. Prometi lá no início, lembra?

Antes de Sair:

* faça SEGURO VIAGEM

* faça SEGURO DO CARRO para viagem na Europa (o meu da Inglaterra não valia na Europa e eu não fiz antes - verifique o seu)

* faça uma revisão do carro (óleo, pneus e balanceamento)

* compre o translado de ida e volta com antecedência que sai bem mais barato

* verifique se seu passaporte esta em dia! Tem que estar valido pelo menos até 3 meses da sua data de retorno. Precisa de PASSAPORTE * reserve os hotéis com antecedência. Também sai bem mais barato (booking.com / airbnb)

* verifique o horário de check-in, pode encontrar alguns que tenham horário máximo para a sua chegada (airbnb principalmente)

* veja se todos tem estacionamento e se não tiver verifique qual o endereço do estacionamento mais próximo

* tenha sempre em mãos seu roteiro com o que fazer em cada lugar, o endereço do hotel com coordenadas do GPS e o telefone do mesmo

* tente fazer seu roteiro para que você não tenha que dirigir mais de 8 horas entre uma cidade e outra. Fica muito cansativo e não vale a pena! Você está de ferias lembra?

* aprenda a dizer obrigada, de nada, bom dia, boa tarde e boa noite na língua local!

* tenha duas formas de tirar fotos (celular e câmera, por exemplo). Em tempos de mídias sociais se não tem foto não foi né?!

* baixe suas fotos nas nuvens sempre que tiver oportunidade

* coloque seu celular no modo avião e desligue seu 4G

* se for viajar no verão leve repelente e protetor (o que vi de gringo “torrado”... e olha que era primavera)

Na Mala:

* tente viajar leve. Você vai fazer check-in e check-out inúmeras vezes e o carregar e descarregar o carro cansa. Alguns hotéis/pousadas podem não ter elevador e por aí vai. Se for dormir só uma noite naquele lugar tenha uma mochila só para aquela ocasião para não precisar tirar tudo do carro.

* leve sempre um kit higiene e um kit farmácia (remédios para dor de cabeça, enjoo, piriri, febre, curativo, gripe)

* se for viajar com crianças leve muitos livros de atividades, adesivos, enfim... coisas para o “bichinho” passar o tempo. Baixe vídeos no tablet pois internet pode ser bem escassa nas estradas. Não esqueça de brinquedos para os quartos de hotéis também. Eu levei massinha de modelar, jogos, quebra-cabeças, pintura para o rosto e kit para desenhar e pintar

* leve carrinho ou patinete se o seu filho for pequeno (até 4 anos está valendo): “bichinho” vai cansar, vai pedir colo e vai complicar e você vai lembrar de mim

* leve sempre um casaco mais pesado, mesmo que for verão. Não custa e qualquer coisa deixa no carro

* leve comidinhas fáceis e sempre tenha uma garrafa de água

* leve cash e moedas do dinheiro local (a maioria dos lugares aceita cartão, inclusive nos pedágios, mas né...)

* leve 1 caneta

* leve adaptador de tomadas e verifique a voltagem dos seus aparelhos

* assim que cruzar a fronteira compre cartão local com dados e acesso a internet ou deixe para atualizar e se atualizar nos wifi dos restaurantes e hotéis

Dicas Gerais

* não faça um roteiro com paradas demais. Da vontade de conhecer tudo, claro, mas acaba que se você não parar pelo menos um, dois dias na cidade acaba não conhecendo nada de verdade, além de ser bastante cansativo. Lembre-se que você estará dirigindo

* se estiver indo com carro na mão inglesa para a Europa (ou seja, carro com direção do lado contrário) lembre-se que o motorista deverá sempre estar perto da calçada de pedestres.

* sempre que parar para abastecer ou por qualquer outro motivo vá ao banheiro. Todos os postos tem e são bem limpos e organizados. Alongue-se nestes intervalos. São muitos os pontos de parada pela estrada. Excelente!

* muitos pedágios. Esteja preparado. No nosso roteiro gastamos cerca de 200 euros

* na maioria dos locais do nosso roteiro o povo falava inglês bem. Só na primeira cidade que não, mas foram gentis com a questão e deu tudo certo.

Translado

Ida: saímos de Bexleyheath - Sudeste de Londres em direção ao Eurotunnel. Foi bem tranquilo, demora cerca de 30 minutos a travessia. Pode sair do carro se precisar ir ao banheiro, por exemplo. Realmente rápido e prático. Aceitam transladar animais de estimação! https://www.eurotunnel.com/uk/home/

 

Retorno: uma amiga nos falou sobre este retorno de Ferry (barco). Tem saída direto para Inglaterra tanto da França quanto da Espanha. Viemos de Santander - Espanha direto para Portsmouth que fica cerca de 2 horas de Londres! Foi a salvação porque ter que dirigir tudo novamente seria bem cansativo. Além do que foi uma delícia. Dormimos no barco. O quarto era bem legal (não se apavore se chegar no seu quarto e não tiver cama suficiente). Olhe para cima, elas estarão embutidas lá. Paguei este MICO! Foi como um mini cruzeiro.

O Ferry Boat tem vários restaurantes, bares, entretenimento, kids area, piscinas, cinema e tudo mais! SHOW. Durou praticamente 24 horas certinho nossa viagem embarcados! Assim como o trem, o barco também traslada animais de estimação.

Tem que passar pelo controle de imigração na chegada de volta na Inglaterra. http://www.brittany-ferries.co.uk/

Comida e bebida

Esqueça a dieta! Comer e beber na Europa é obrigação!

A maioria dos restaurantes tem o menu do dia com entrada, prato principal, sobremesa e uma bebida! O prato é geralmente típico, delicioso, bem servido e com preço bom. Média de valor ficou entre 15 e 20 Euros.

Tem que comer: pães e doces franceses em uma das dezenas de Boulangeries que você vai encontrar no caminho, Paella Valenciana com sangria, muitas Tapas (minhas preferidas são ovos revueltos/ patatas bravas e croquetas) e muita, mas muita Clara com Limão (cerveja com suco de limão ou refrigerante de limão que eu sou viciada). Pode me condenar!

IMG_2009.JPG

Perrengues

Praticamente nenhum. Por isso que vale um planejamento legal. Mas aí vai os nossos “perrenguinhos”, chamemos assim:

1. quebrou um dos limpadores do para-brisa e ao ligar para o seguro do carro descobrimos que o seguro não valia. Deveríamos ter avisado que estaríamos viajando para outros países com o auto. Meu marido bom de lábia convenceu o pessoal do seguro a nos ajudar e eles vieram até o nosso hotel trocar. Mas sabe como é... não dá para contar com esta "sorte" sempre.

2. maridão pegou um gripão e ficou dois dias de cama. Faz parte. Medique o doente e saia para passear hahaha

3. Enjoo nível PUNK na viagem de retorno, no barco. Como era bem grande, tipo cruzeiro, não passou pela minha cabeça que daria para surfar “ondas de 30 metros” com este tipo de embarcação. Mas foi o caso! Subimos e descemos ondas gigantescas por cerca de 10 horas. Tome remédio para enjoo!

No mais, divirta-se, converse com as pessoas que você encontrar no caminho, se encha de alegria, cultura, comida e bebida boa (se beber não dirija).

Espero que tenham curtido. Nós amamos! Viagem para ficar para sempre na memória e no coração.

Sempre digo que o mais importante do que o lugar são as experiência que você vive neles!

Bora ser feliz aqui, ali e acolá! Até a próxima pulada.

O texto acima foi escrito pela colaboradora Janaína Barreto. Instagram: @janaonthego